25 de agosto de 2014

[RESENHA] Sábado à Noite - Babi Dewet

Sábado à Noite
Babi Dewet
Editora: Generale
Páginas: 324
Nota: 7,5

Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?



 RESENHA

Então, faz muito tempo que queria ler e resenhar esse livro. Sou do tempo da fanfic (história escrita por fãs) de Sábado à Noite (carinhosamente chamado de SAN) e era muito apaixonada por ela, assim, quando a Babi lançou o livro eu  fiquei louca para adquirir um, mas na época não pude, e infelizmente só consegui ler o livro essa semana, acreditam? Depois de anos!!! Mas vamos a resenha.

Amanda e suas quatro amigas são as populares do colégio, já seu melhor amigo, Bruno, faz parte do grupinho de 'perdedores' do colégio, apelidados de marotos (sim, como em Harry Potter!). O que Amanda não esperava era ficar completamente apaixonada por um dos 'perdedores' e ter que escolher entre viver um grande amor ou preservar uma amizade. Sem saber como sair dessa enrascada, tudo vem a piora quando são inaugurados os Bailes de Sábado à Noite da escola, e uma misteriosa banda de garotos mascarados, chamada Scotty, se torna a atração principal dos bailes e as letras das músicas parecem ter sido feitas para Amanda. Esse é o plot central do livro.

Os personagens são MUITOS, ao total, se não me engano, são 10 centrais. No entanto, eles são super cativantes e depois do segundo capitulo fica fácil reconhecer todos eles, sem ficar tonta com tantos nomes. Bruno e Caio são os personagens que mais me encantaram, Caio por seu jeitinho fofo e Bruno por ser o oposto, mais esquentado que esse ta pra existir! Das garotas nenhuma conseguiu me conquistar muito, talvez a Guiga. Alguém, por favor, dá um tabefe na Amanda, um chute na Carol e um abraço no Daniel. Obrigada!

O romance principal do livro é entre a Amanda e o Daniel. Chamar esse romance de conturbado, é um baita de um elogio. Vou confessar que muitas vezes tive vontade de atropelar os dois por complicarem tanto algo que poderia ser fácil. Mas é isso que a gente faz na adolescência não é? Complica tudo, faz um dilúvio em uma colher de chá. Eu sei que fiz muito, então por mais que ficasse incrivelmente irritada com os dois, eu tentava lembrar dos meus momentos de adolescente. Ler SAN é como entrar em uma máquina do tempo com destino a adolescência. Mas foi difícil perder a vontade de dar umas boas bofetadas na Amanda. Sentia peninha do Daniel por aguentar essa garota pé-no-saco, mas quem disse que a gente manda no coração?! 

O livro é cheio de referências a cultura pop, principalmente ao McFly, e recheado de músicas! SAN tem sua própria trilha sonora - clique aqui - e é cantada pela extinta banda DeLorean,composta pelos amigos da Babi Dewet, e que emprestaram seus lindos rostinhos aos personagens do livro. 

O final é de tirar o fôlego!! Quando terminei me imaginei batendo a cabeça da Amanda na parede e depois a do Daniel. Chega a doer fisicamente e eu não via a hora de começar a ler o segundo: Sábado à Noite - Dos Bailes para a Fama. (Farei resenha próxima semana!) O terceiro - Sábado a Noite - Com Amor e Música - foi lançado essa semana na Bienal Internacional do Livro, em São Paulo.

Como a  autora, Babi Dewet, deixa claro em um dos seus vídeos, Sábado à Noite é um livro despretensioso, ela não pretende passar uma lição de vida nem pretende passar lições filosóficas, é apenas um livro para divertir, e nesse quesito, Sábado à Noite cumpre o propósito para qual veio. Uma palavra para defini-lo é: jovem! Do início ao fim ele é jovem, diálogos rápidos, dinâmicos, e situações que mudam em um piscar de olhos. A escrita da Babi é fácil, leve e rápida, não é perfeita, mas nada que me incomode. Como boa detalhista que sou, senti muito a falta de detalhes, mas como o ritmo do livro se desenvolve entre MUITOS diálogos eu tentei ignorar esse ponto, e me jogar na leitora. Durante o livro dá para dar boas risadas e sorrir bobamente meio minuto depois. Caio vem aqui, me abraça! 

Para quem gosta de um bom clichê adolescente, repleto de amor, música e amizade, SAN é a pedida perfeita. 

Nenhum comentário: